mulher de olhos azuis

Como é o tratamento de glaucoma?

tratamento de glaucoma

O glaucoma é uma das doenças oftalmológicas que não tem cura. Sem controle, o glaucoma pode causar cegueira irreversível. Difícil de ser notado logo no início, o glaucoma costuma ser descoberto quando algum dano ao nervo óptico já aconteceu. Por isso, seguir o tratamento correto pode retardar o avanço da doença.

Conheça detalhes sobre o glaucoma e seu controle:

O que é o glaucoma

Devido ao aumento da pressão ocular, o nervo óptico começa a sofrer lesões de modo contínuo caso a doença não tenha controle por meio de tratamento de glaucoma, que é interrupto.

Dividido entre dois tipos, o glaucoma pode se apresentar como crônico ou agudo:

  • Quando crônico, um dos primeiros sintomas é a perda da visão periférica, que permite olharmos e percebermos os objetos ao redor. Essa perda é causada devido à lesão das fibras dos nervos que têm origem na retina e formam o nervo óptico. Sua evolução é progressiva e lenta, por isso, é difícil de ser notado.
  • Já no glaucoma do tipo agudo, o aumento da pressão ocular se torna incontrolável e isso causa a perda súbita da visão.

Raramente os sintomas são percebidos no início da doença, por isso, quando se percebe, o estágio já é bastante avançado. No caso do glaucoma agudo, o paciente pode apresentar fortes dores de cabeça, sentir-se incomodado com a luz, enjoo e dores oculares.

O diagnóstico de glaucoma

O glaucoma não é uma doença de fácil diagnóstico, por isso, ao visitar um especialista, ele pedirá ao paciente diversos exames para concluir ou não a presença dessa ou de outras doenças.

Em geral, além de fazer um exame de fundo de olho, o médico oftalmologista pede exames ainda mais detalhados, como o de acuidade visual, avaliação do nervo óptico, campimetria, exame com lâmpada de fenda, gonioscopia (uso de lentes especiais para verificar os canais de circulação do ângulo), imagens do nervo óptico, resposta do reflexo da pupila e tonometria para medir a pressão ocular. Só com todos os resultados em mãos, ele poderá determinar que o paciente deve iniciar o tratamento de glaucoma. A partir dos resultados e da característica da doença, ele vai determinar os melhores medicamentos, podendo até sugerir a cirurgia.

tratamento de glaucoma

O tratamento de glaucoma

Para os pacientes diagnosticados com o glaucoma do tipo crônico, o tratamento geralmente inclui o uso contínuo de colírios. Em alguns casos, porém, pode ser recomendado que o tratamento de glaucoma combine o uso de colírios e pílulas que funcionam como agentes de controle para a alta pressão ocular.

Há também, outra opção de tratamento que pode ser usada conforme o estágio da doença, que é a cirurgia a laser com o objetivo de desobstruir o canal do humor aquoso, o líquido intraocular que tem função de regular a pressão.

Já, para os pacientes com o tipo agudo da doença, o tratamento de glaucoma se torna uma emergência médica. Socorro rápido é fundamental. Além da opção de colírios e pílulas, o tratamento de glaucoma agudo pode exigir que o paciente receba medicamentos intravenosos ou seja submetido a uma iridotomia, que é uma intervenção a laser para abrir um canal na íris que tem como objetivo aliviar a pressão de modo imediato e prevenir novos quadros de alta.

Convivendo com o glaucoma

Além do tratamento de glaucoma, que deve ser seguido à risca pelo paciente, é preciso rever alguns hábitos e incluir na rotina alguns cuidados diários. A cafeína, por exemplo, deve ser evitada. Vale alertar também que alguns tipos de atividade física aumentam a pressão ocular. Um novo plano de exercícios deve ser traçado a partir do diagnóstico do glaucoma. Para auxiliar no tratamento, alimentação saudável, rica em nutrientes e agentes hidratantes deve ser priorizada.

Como não há métodos de prevenção para o glaucoma, o melhor método para evitar que sua visão esteja em risco é manter uma rotina de exames com um médico oftalmologista.

Quer saber mais sobre o tratamento de glaucoma e de outras doenças oculares? Deixe o seu comentário e acesse o nosso blog!

 

Hospital de Olhos
MENU