Hospital de Olhos Luteína para os olhos preciso adicionar esse composto à minha rotina

Luteína para os olhos: preciso adicionar esse composto à minha rotina?

luteína para os olhos

Manter uma dieta equilibrada e fazer atividades físicas são as recomendações mais indicadas para pessoas, independente da idade, que desejam ter uma rotina mais saudável. Entretanto, às vezes é preciso buscar suplementos para complementar os cuidados com a saúde. A luteína para os olhos, por exemplo, funciona como uma espécie de vitamina e ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças oculares.

Na verdade, a luteína é um tipo de nutriente antioxidante, que também é chamado de carotenóide. Os carotenóides são pigmentos que podem ser encontrados naturalmente nos vegetais e são essenciais para que o processo da fotossíntese seja realizado nas plantas.

A luteína pode ser encontrada junto com a zeaxantina nos tecidos e no plasma dos olhos. Ela ajuda o organismo a se proteger de doenças maculares como degeneração macular relacionada à idade (DMRI), catarata, entre outras.

Entretanto, como nosso corpo não produz luteína, ela deve vir por meio dos alimentos ou suplementos. Alguns exemplos são brócolis, couve e espinafre, que são fontes de luteína e zeaxantina.

Mas, lembre-se de que é importante se consultar com um especialista de confiança, em uma clínica especializada, antes de começar qualquer tipo de tratamento. Caso contrário, pode ser pior para a saúde. Veja, abaixo, os principais benefícios da luteína para os olhos:

Melhora da saúde ocular ao usar luteína para os olhos

Ao adicionar a luteína na sua rotina, o composto ajudará a proteger os olhos. Os riscos de ter doenças como degeneração macular, retinite pigmentosa e catarata ficam um pouco menores quando há esse cuidado. Pois a prevenção pode, sim, melhorar a saúde ocular.

luteína para os olhos

Reduz o risco da Degenerescência Macular Relacionada com a Idade (DMRI)

A Degenerescência Macular Relacionada com a Idade (DMRI) é uma doença que ocorre em pessoas com mais de 50 anos. Genética, tabagismo, doenças cardiovasculares, dieta rica em gorduras e hipertensão são fatores que contribuem para o surgimento da doença. E, a perda da visão é a principal consequência da DMRI.

Os sintomas variam de paciente para paciente, mas na maioria dos casos a pessoa não sente nada. A doença tem evolução devagar e indolor, mas afeta o tecido da mácula de forma irreversível e causa a cegueira.

Pessoas com níveis baixos de luteína podem ter mais chances de desenvolver a DMRI. Por isso, nesses casos, a luteína para os olhos precisa fazer parte da rotina de cuidados com a saúde. Um dos tipos de tratamento envolve uma dieta rica em vegetais de folhas verdes escuras, complementada com vitaminas, de antioxidantes e o uso da luteína.

Protege também o sistema cardiovascular

A luteína para os olhos traz vários benefícios, mas você sabia que o uso desse composto também protege o sistema cardiovascular? Ela tem função antioxidante e ajuda na prevenção de outros alguns tipos de doenças no coração.

Entendeu a importância de adicionar luteína para os olhos na sua rotina? Caso você tenha alguma dúvida sobre o assunto não deixe de nos escrever. Em nosso blog, você pode ler mais sobre os cuidados para a saúde dos olhos e dicas para identificar sintomas de doenças oculares.

 

Hospital de Olhos
MENU