médica pingando colírio no olho da paciente

Porque você não deve usar água boricada quando estiver com conjuntivite

Quando alguém está com sintomas de conjuntivite, é quase automático pensar que para aliviar a sensação de coceira e irritação, o melhor é passar água boricada nos olhos. Porém, a melhoria da conjuntivite em virtude do uso dessa solução não passa de um mito. E pior: ele pode ser prejudicial à saúde dos olhos.

A conjuntivite é uma infecção que pode ser causada por uma simples alergia, mas também por contato com substancias químicas ou por vírus e bactérias, sendo essas duas últimas possibilidades contagiosas.

Porque não usar água boricada nos olhos?

Desde a década de 1920, foi estabelecida uma exigência de que toda preparação oftalmológica deveria ser, a partir de então, estéril.

Sendo a água boricada uma solução que não é oftalmológica e não é estéril – ou seja, que não necessita de preparo e ambientes com números de partículas por metro cúbico controlados – a mesma pode, portanto, contaminar mais ainda a córnea com possíveis microrganismos presentes na solução.

Outro risco pertinente ao usar o produto na área dos olhos, é o fato dele não ser isotônico. Ou seja: a água boricada ultrapassa o limite de concentração de liquido que compõem os olhos (entre 0,6 e 2%), pois é um produto vendido a 3%. Isso pode causar ardência nos olhos e até mesmo perda de liquido ocular.

Como devo cuidar da minha conjuntivite?

Agora você deve estar se perguntando: como posso evitar complicações para o meu quadro e não contaminar outras pessoas?

Algumas medidas simples podem ajudar e muito no processo de recuperação, como por exemplo:

– Não coçar os olhos e, para aliviar o desconforto, apostar nas compressas de água fria;

– Limpar a área com delicadeza e utilizar gaze úmida, com água morna ou soro fisiológico de 0,9%, para isso;

– Higienizar as mãos constantemente, principalmente após tocar nos olhos;

– Não tomar banho de piscina ou de mar durante o período da infecção;

– Realizar a troca da roupa de cama, principalmente da fronha, diariamente e não compartilhar o travesseiro;

– Não compartilhar óculos, lentes de contato, maquiagem e tudo que utilizar na área dos olhos.

E lembre-se: quando se está com uma infecção na região dos olhos é preciso sempre consultar um oftalmologista. Para saber mais sobre conjuntivite, acesse aqui tudo que você precisa saber sobre os sintomas, qual o melhor tratamento e como se prevenir.

Hospital de Olhos
MENU