Olho com sintomas de terçol

Terçol: entenda o que é e como identificar

O terçol é uma inflamação na pálpebra causada pelo entupimento das glândulas lacrimais. Os sintomas envolvem inchaço dos olhos, dor, sensibilidade, visão embaçada, fotofobia, vermelhidão e lacrimejamento.

Esse problema, chamado de hordéolo na oftalmologia, ocorre por diversos motivos, tais como:

  • mau funcionamento das glândulas da pálpebra;
  • blefarite, inflamação recorrente na região dos cílios;
  • produção excessiva de secreção nas glândulas;
  • infecção bacteriana;
  • baixa imunidade.

Agora que você já sabe o que é terçol e quais as suas principais causas, entenda como identificá-lo para buscar o tratamento adequado, aliviando os sintomas o quanto antes. Veja, a seguir, 4 maneiras de reconhecer os sinais dessa doença:

1. Verifique se há protuberância na pálpebra

O principal sinal do terçol é a formação de uma pequena protuberância na região da pálpebra, normalmente na área rente aos cílios ou na linha d’água, onde aparece um caroço arredondado e de toque firme.

Em muitos casos, ele gera dificuldade para abrir e movimentar os olhos, devido ao peso. Em seu centro, pode haver um ponto amarelado, mas não há secreção de qualquer líquido.

2. Analise se você sente dor nos olhos

O terçol faz com que a região da pálpebra fique ligeiramente dolorida e avermelhada, especialmente no canto interno ou externo.

A dor, inclusive, é bastante comum ao abrir e fechar os olhos. Além disso, pode acontecer sensação de coceira e hipersensibilidade à luz.

3. Confira a temperatura da pálpebra

Devido ao inchaço e à vermelhidão, a tendência é de que haja maior circulação nas pálpebras. Isso contribui para o aumento da temperatura nessa parte dos olhos.

Esse sinal é relativamente sutil, capaz de ser identificado sem uso de qualquer aparelho. Ao encostar levemente na pálpebra, especialmente na região inchada, é possível notar se a pele está um pouco mais quente do que o restante.

Fique de olho nos mitos sobre o terçol

Por ser uma doença corriqueira e que atinge várias pessoas, existem muitas informações equivocadas sobre o terçol. Os mitos mais comuns são:

  • Terçol melhora com anel quente

A verdade é que o terçol melhora com o calor e, por isso, é recomendável fazer compressas mornas no local. No entanto, um metal quente como o anel deve ser deixado de lado, porque pode causar queimaduras e não é um método seguro para os olhos.

  • O terçol é uma doença contagiosa

Ao contrário da conjuntivite, o terçol não é contagioso. Apesar disso, ainda é bastante importante tomar cuidado com a higiene. Evite passar as mãos nos olhos, principalmente em ambientes públicos, troque sempre os lençóis e mantenha os pincéis de maquiagem limpos.

  • O sol faz mal para quem está com terçol

O sol não faz mal para quem está com terçol. O que acontece é que os olhos ficam mais sensíveis à luz e isso pode gerar um desconforto maior. Para evitar que isso aconteça, uma saída é o paciente usar óculos escuros para se proteger e seguir as instruções do oftalmologista.

  • Espremer ajuda a melhorar o terçol

Esse também é um mito perigoso. Você nunca deve espremer o terçol, porque isso pode causar inflamações e outros problemas oculares graves. Qualquer procedimento no tratamento desse problema deve ser orientado por seu oftalmologista para garantir sua segurança e saúde!

Consulte seu oftalmologista

Embora todas essas sejam maneiras de identificar e lidar com o terçol, nenhuma delas assegura o seu diagnóstico e tratamento corretos. Isso porque cada organismo reage de modo diferente e nem sempre os sintomas aparecem da mesma forma.

Para não correr riscos, o melhor é consultar seu oftalmologista. Dispondo de equipamentos e conhecimento técnico, ele é capaz de determinar com precisão se o seu caso é ou não de terçol.

No Hospital de Olhos você encontra o atendimento que precisa para proteger a saúde e evitar desconfortos. Entre em contato clicando aqui!

Hospital de Olhos
MENU