tratamento ocular

Como saber se você precisa de um tratamento ocular?

tratamento ocular

É estimado que mais de 35 milhões de pessoas no Brasil sofrem com algum problema de visão. De defeitos refrativos a doenças crônicas, as condições geram perda de qualidade de vida, dificuldade no cotidiano e incômodos diversos.

A melhor forma de lidar com esses quadros é por meio do tratamento ocular. Em alguns diagnósticos, basta usar lentes corretivas ou colírios específicos. Em outros, é necessário realizar cirurgias ou acompanhamento para o resto da vida. Independentemente do caso, recorrer ao cuidado no momento certo faz a diferença.

Por isso, continue lendo e saiba como descobrir se você precisa de tratamento ocular.

Verifique se há a presença de algum sintoma

Um dos primeiros indícios de que é preciso solicitar ajuda é o surgimento de sintomas. Eles variam de tipo e intensidade de acordo com cada quadro, então fique atento ao menor sinal que surgir.

Dores de cabeça, por exemplo, podem ser causadas por vários fatores — e um deles é a visão. Já a falta de rendimento escolar comumente é diagnosticada como um déficit de atenção, mas talvez esteja relacionada à dificuldade de enxergar.

Outros sintomas comuns incluem visão embaçada, olhos vermelhos, lacrimejamento intenso, falta de nitidez, manchas, dores agudas nos olhos, formação de “halos”, sensibilidade à luz e eliminação de secreção. Outros casos podem causar sintomas atípicos e que exigem ainda mais cuidado.

Avalie quais são os seus hábitos com a visão

Muitas doenças são assintomáticas e só são descobertas quando estão avançadas. Na maioria das vezes, isso diminui a eficiência do tratamento ocular mais simples, então é preciso ficar atento.

Quem se expõe aos raios ultravioleta do sol sem proteção adequada, por exemplo, corre riscos de sofrer inflamação na córnea ou até degeneração na retina. Ambos são casos que requerem tratamento e estão ligados a hábitos.

tratamento ocular

Enquanto isso, o tabagismo, a má alimentação e o sedentarismo também interferem na qualidade de visão. Eles aumentam os riscos de hipertensão e diabetes, o que leva a retinopatias diversas.

Mesmo o ato de coçar os olhos, que parece inofensivo, pode contribuir para a progressão do ceratocone. Com isso, se os seus hábitos deixam a desejar, talvez precise de um cuidado específico.

Conheça o histórico familiar e os fatores de risco

Muitas condições visuais estão diretamente relacionadas à hereditariedade. Filhos de pais com problemas de visão, por exemplo, estão mais propensos a sofrer com quadros do tipo.

Além disso, há alguns diagnósticos relacionados a outros fatores. Para ilustrar, pacientes negros têm maiores riscos de desenvolver glaucoma. Observe tais questões porque, dependendo da conjuntura, pode ser preciso procurar apoio.

Consulte um oftalmologista sobre o tratamento ocular

Todos esses fatores são importantes para determinar a necessidade de buscar um tratamento. Contudo, somente um médico especialista afirmará com total segurança se é necessário recorrer a um procedimento.

O ideal é procurar o oftalmologista periodicamente, como a cada 6 meses. Se os sintomas surgirem entre uma visita e outra, marque uma consulta imediatamente com o profissional. Por meio de exames oftalmológicos, ele oferecerá um diagnóstico completo e a indicação de qual é o tratamento ideal.

Ao seguir os passos, você poderá saber se precisa de um tratamento ocular. Não deixe de procurar um especialista para que ele possa determinar, com precisão, se há indicação para alguma possibilidade.

Nos comentários, aproveite para dizer o que pensa sobre isso e diga se ainda tem dúvidas.

Hospital de Olhos
MENU