retina ocular

Retinografia: saiba como funciona a e quais os tipos de exame

Ao passar por uma consulta com um oftalmologista é comum que o especialista faça exames rápidos e testes para compreender como anda a visão do paciente. Porém, quando o médico percebe que há algo para se investigar mais a fundo, é normal que ele solicite um exame mais detalhado como a retinografia.

Se o problema encontrado for na retina ou no nervo óptico, é normal que o seu oftalmologista te solicite uma retinografia, mas, não se assuste! Esse exame, mesmo sendo pouco comum para a maioria das pessoas, é mais simples do que parece.

A retinografia é um exame importante e que pode detectar doenças e complicações como: a retinopatia diabética, a retinopatia hipertensiva, o descolamento da retina e até mesmo o glaucoma.

 

Como a retinografia é realizada?

Resumindo, a retinografia é um exame de imagem que fotografa as áreas de trás do olho, como a retina, o nervo óptico, a coroide e os vasos sanguíneos. Atualmente, há duas modalidades de retinografia, tendo cada uma um foco específico. Entenda melhor a seguir:

Retinografia simples:

Esse tipo de retinografia, que também pode ser chamada de retinografia colorida, é realizado com o paciente sentado em frente ao aparelho retinografico, que capta (com o auxilio de um técnico) as imagens do fundo dos olhos do paciente.

O procedimento é indolor e demora apenas alguns minutos, porém, para realiza-lo, é preciso dilatar a pupila do paciente. Portanto, é preciso que o mesmo esteja acompanhado e, caso faça uso de lentes de contato, retire-as antes de dilatar para o exame.

Retinografia panorâmica:

Conhecida também como retinografia fluorescente, esse a maneira mais moderna e completa de realizar o exame. Isso pois, com o aparelho utilizado nesse tipo de retinografia, é possível captar imagens com um campo mais amplo e panorâmico de visão da retina.

Na retinografia panorâmica é possível observar, com o auxílio de filtros, diversas partes do globo ocular que não são registradas na retinografia simples.

Para realizá-la, o exame utiliza, além dos filtros especiais, um contraste chamado fluoresceína. Isso permite um estudo maior das estruturas do fundo do olho.

A quem devo procurar?

Caso o oftalmologista perceba que você precisa de uma atenção maior, dependendo do resultado dos exames, é possível que o mesmo te encaminhe para um especialista na área a ser analisada.

Conte sempre com profissionais de confiança e que te auxiliarão para realizar o melhor tratamento possível.

Hospital de Olhos
MENU