As diferenças entre miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia

Tema bastante frequente em nosso cotidiano já que praticamente todos nós usamos ou iremos necessitar em algum momento de nossas vidas de lentes corretivas.

Diante desse cenário, é importante sanar as dúvidas referentes ao assunto, entendendo os sintomas de cada um desses problemas, para conseguir identificá-los e tratá-los corretamente. Se você se sente confuso com todos esses nomes de diagnósticos e quer entender a diferença entre eles, fique tranquilo! Nós preparamos este post para esclarecer suas dúvidas.

Confira:

Miopia

Também conhecida como “visão curta”, é um erro refrativo comum e ocorre quando a entrada de luz no olho atinge um ponto focal antes da retina. Nesse caso, a pessoa tem dificuldade em ver objetos distantes, mas apresenta facilidade em enxergar objetos próximos.

A miopia pode se desenvolver de forma rápida ou gradual, muitas vezes piorando durante a infância e adolescência. O uso excessivo e forçado da visão para perto, pode ser um dos fatores de risco para a evolução dessa condição.

*O surgimento da miopia pode estar relacionado também a outras doenças, como diabetes descompensada e catarata.

Hipermetropia

A hipermetropia é um outro distúrbio visual bastante frequente e ocorre quando a entrada de luz no olho atinge um ponto focal depois da retina.

Geralmente esses pacientes apresentam visão desfocada tanto para objetos de perto como de longe, dependendo da idade e do grau do paciente.

Astigmatismo

Distúrbio visual que ocorre quando a entrada de luz no olho atinge diversos pontos focais, devido a distorções corneanas ou cristalinianas.

No astigmatismo, os pacientes apresentam visão embaçada e dificuldades para enxergar principalmente para longe.

Presbiopia

Popularmente conhecida como “vista cansada” ou “síndrome do braço curto”, a presbiopia consiste na dificuldade em focalizar objetos à curtas distâncias. Com o avanço da idade, os olhos vão perdendo lentamente a capacidade de focar objetos próximos devido ao enfraquecimento da musculatura ocular interna.

Embora a presbiopia costume se manifestar entre os 40 e 50 anos de idade, existem alguns fatores de risco que favorecem seu desenvolvimento. Pessoas com diabetes, esclerose múltipla, doenças cardiovasculares e o consumo de alguns medicamentos, por exemplo, podem adiantar o aparecimento da presbiopia.

Agora que você já sabe as diferenças entre miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia, você conseguiu identificar algum sintoma em sua visão? Para um diagnóstico correto, agende sua consulta com o Hospital de Olhos de São Paulo clicando aqui.


Dr. Lucas Passarella Matsuhashi
Diretor Clínico

Diretor Clínico

Dr. Lucas Passarella Matsuhashi
Diretor Clínico

Hospital de Olhos
MENU