Já ouviu falar em visão subnormal?

Sabemos que, por diversos motivos, existem pessoas que perdem a visão por completo, seja no nascimento, ou ao longo da vida. A cegueira é considerada uma deficiência e as pessoas acometidas por ela sofrem uma série de limitações.

Há, entretanto, algumas pessoas que não chegam a perder a visão por completo, mas também não voltam mais a enxergar em sua totalidade, nem mesmo com o auxílio de óculos, lentes ou cirurgias, tendo o que é chamado de visão subnormal.

Como o próprio nome diz, quem tem visão subnormal sofre da perda parcial da visão, conhecido como também como paciente com baixa visão.

Como saber se tenho visão subnormal?

Pessoas portadoras de visão subnormal são aquelas que perderam até, no máximo, 20% da visão.

Os motivos são os mais variados, porém, os sintomas mais frequentemente relatados por aqueles que tem o problema são: dificuldade para realizar atividades manuais; dificuldade de leitura; não conseguir visualizar detalhes; visualizar manchas escuras nos olhos, tanto ao enxergar com a visão periférica, quanto com a visão central.

Há também aqueles que estão naturalmente no chamado grupo de risco, como: idosos, diabéticos, bebes que tiveram alguma doença ao longo da gestação (como toxoplasmose, sífilis, rubéola e outras) além de bebês que nasceram prematuros.

Quais as causas do problema?

Vários são as doenças e acidentes que causam a visão subnormal, porém, os mais comuns dentre eles são:

– Perfurações e ferimentos nos olhos;

– Deslocamento da retina;

– Diabetes;

– Contrair doenças como sífilis, toxoplasmose e rubéola durante a gestação, como pontuamos anteriormente;

– Falta de vitamina A, ao longo do desenvolvimento;

– Glaucoma;

– Toxoplasmose ocular em adultos;

– Sarampo;

– Ceratocone;

– Catarata e catarata congênita.

É importante reforçar que esses pacientes são considerados deficientes visuais, já que fazem parte do nível de perda 3, correspondente a Perda Profunda de Visão, em 4 do CID-10.

Existe tratamento para essa deficiência?

Os tratamentos para auxiliar aqueles que tem visão subnormal são os mais variados, porém, a doença não tem cura.

De qualquer forma, é comum que, para levar uma vida melhor, os pacientes façam acompanhamento não apenas com oftalmologistas como também com ortopedistas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, fisioterapeutas e outros.

Outros artifícios que são utilizados comumente por pessoas com visão subnormal durante o dia a dia são as lupas e os óculos espaciais.

Hospital de Olhos
MENU